Atleticanos no Vôlei Brasileiro

maio 19, 2009

No vôlei, a grande maioria dos jogadores (feminino e masculino) que nasceram em Minas, torcem para o Galo.

Veja abaixo os jogadores de vôlei que são torcedores do maior de minas.

Anderson (oposto)
André Nascimento (oposto)
Samuel (ponta)
Henrique (meio-de-rede)

Todos os citados acima fazem parte da seleção brasileira.

Os que jogam pelo Minas Tênis Clube:

Ricardinho (levantador)
Ezinho (ponta)
Wanderson (oposto)
Rafa (levantador)
Sérgio (oposto)

Todos os jogadores naturais de Minas Gerais do Minas são atleticanos, o mesmo acontece na seleção Brasileira masculina.

ATLETICANAS NO VÔLEI FEMININO

Fabiana, Waleuska e Sheila mostram com orgulho o manto.

Fabiana, Waleuska e Sheila mostram com orgulho o manto.

A seleção feminina de vôlei do Brasil possui um time inteiro de atleticanas em seu elenco, são seis no total. Confira:

Walewska (meio-de-rede)
Paula Pequeno (ponta)
Fabiana (meio-de-rede)
Sassá (ponta)
Sheila (oposto)
Érika (oposto)

Todas acima são mineiras, com exceção de Paula Pequeno que nasceu em Brasília.

È o Galo dominando e sendo muito bem representado em todos os esportes.

E cada vez mais comprovando que de fato é a maior torcida de Minas.

Renan, o melhor jogador de Minas.

abril 2, 2008

 

Não tem jogador melhor em Minas que o volante do glorioso Renan atualmente. Ele é completo, tem uma excelente finalização, ótimo desarme, boa marcação além de ser um volante que apóia muito bem o ataque, faz gols, tem uma força incrível e bons passes.

Ele não é como outros jogadores que só jogam bem quando enfrenta times pequenos (Ramires) não. Ele mantém seu ótimo futebol em todos os jogos.

Podem gravar, em breve Renan é seleção.

Saudações Atleticanas.

Galo humilha Rio Branco em Andradas

março 30, 2008

 

A torcida atleticana já pode comemorar: o Atlético está nas semifinais do Campeonato Mineiro. Neste sábado, o Alvinegro goleou o Rio Branco por 6 a 0, em Andradas, e garantiu uma das quatro melhores campanhas da competição. Destaque para o atacante Marinho, que voltou a marcar pelo clube – e logo com um golaço.

A vitória levou o Galo a 19 pontos, na terceira colocação, e o clube não pode ser mais alcançado pelo quinto colocado. O Rio Branco, com 15, vai brigar pela última vaga com Ituiutaba, Villa Nova e Guarani.

O Rio Branco tinha mais domínio de bola no início da partida. No entanto, não conseguia ameaçar o gol de Juninho. O Galo, por sua vez, abriu o placar logo no primeiro ataque perigoso. Danilinho recebeu na área e bateu mal. A bola acabou sobrando para Leandro Almeida, na pequena área, completar para a rede logo a seis minutos de jogo.

A equipe da casa seguia pressionando. O Galo parava as ações do adversário com faltas. Só no primeiro tempo foram três cartões amarelos para os alvinegros. No ataque, o Atlético era eficiente. Aos 19 minutos, Marinho rolou para trás, Renan pegou de primeira e mandou uma bomba, quase marcando um belo gol.

Jogada parecida que seria convertida em gol 11 minutos depois. Desta vez quem passou para trás foi Eduardo, e a conclusão de Marinho foi parar no ângulo esquerdo de André Zandona.

O Rio Branco só conseguiu ameaçar no fim da etapa. Com 32 de jogo, Régis Pitbull recebeu livre na área, mas pegou mal na bola. Juninho defendeu. E aos 45, o lance mais polêmico do jogo. Bruno Mineiro foi lançado na área, dominou no peito e chutou sem deixar a bola cair, marcando um belo gol. O assistente Helbert Andrade, no entanto, assinalou um empurrão do atacante em Marcos, e o tento foi anulado.

No início do segundo tempo, uma ducha de água fria no Rio Branco. Após jogada de Márcio Araújo, Zé Roberto não conseguiu afastar, Danilinho pegou rebote e tocou no cantinho direito para fazer 3 a 0.

Aos 20, o quarto. Thiago Feltri cruzou da esquerda, Danilinho ganhou dividida do zagueiro e a bola sobre livre para Eduardo mudar o resultado. A goleada ficou ainda maior três minutos depois. Márcio Araújo carregou bola até a entrada da área e tocou rasteiro no canto esquerdo: 5 a 0.

Desnorteado em campo, o Rio Branco teve ainda uma boa chance com Rodrigo Costa. Mas no geral, era um time desorganizado e que sofria com os contra-ataques do Atlético. O único que conseguiu converter foi com Marcelo Nicácio, aos 38, fechando o placar em 6 a 0.

RIO BRANCO 0 x 6 ATLÉTICO    
André Zandona
Pepe
André Alves
Zé Roberto
Mendes (Biro Gomes)
Claudio
Rodrigo Costa
Anderson
(Rodrigo Santos)
Régis Pitbull
Rodriguinho
(Wellington Paulo)
Bruno Mineiro
T: Alemão
Juninho
Gerson
Leandro Almeida
Marcos
Thiago Feltri
Rafael Miranda
Gérson
Márcio Araújo
Danilinho
(Marcelo Nicácio)
Eduardo (Xaves)
Marinho
(Vanderlei)
T: Geninho
Gols: Leandro Almeida, aos 6, Marinho, aos 30 minutos do primeiro tempo; Danilinho, aos 3, Eduardo, aos 20 minutos, Márcio Araújo, aos 23, Marcelo Nicácio, aos 38 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Claudio, Anderson, Régis Pitbull, Zé Roberto (Rio Branco), Rafael Miranda, Renan, Danilinho, Xaves (Atlético)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro
Auxiliares: Márcio Eustáquio Santiago e Helbert Costa Andrade
Data: 29/03/2008
Estádio: Parque do Azulão, em Andradas (MG)

***

Normal….todo time azul treme quando ver uma camisa alvinegra como adversário. O cruzeiro que é diga né? Hahahaha!

 ps: é o mesmo time que ganhou das marias no mineirão.

Ô mariposa, Ô mariposa…

março 3, 2008

… Tô com saudade da buceta da raposa.

Ahh mariadaa, é domingoo, vamos ver quem manda em Minas Gerais.  È a hora da verdade!

Deixem seus palpites para o jogo, claro que o GALO vai ganhar, né?!

Saudações Atleticanas!

Democrata 1 x 0 Galo

janeiro 28, 2008

 

No ano do centenário, não foi a estréia que o torcedor atleticano esperava. Na manhã deste domingo, o Atlético-MG perdeu para o Democrata-SL por 1 a 0, no estádio Joaquim Henrique Nogueira (Arena do Jacaré), em Sete Lagoas, pela primeira rodada do Campeonato Mineiro. (Assista ao vídeo). Na próxima rodada, o Galo recebe o Democrata-GV, sábado, no Mineirão, às 16h (horário de Brasília), enquanto o Jacaré viaja até o Vale do Aço para encarar o Ipatinga, nesta quarta-feira, no Ipatingão, às 21h45.

  Lesões e mudança de esquema

A bola mal rolou e o Democrata-SL, mesmo com um esquema defensivo, com apenas o veterano Renaldo isolado no ataque, partiu para cima do Atlético-MG. Aos sete minutos, o volante Gérson torceu o joelho esquerdo após uma disputa de bola e foi substituido pelo atacante Marques, xodó da torcida atleticana.

Com três atacantes, o meio-campo e a defesa do Galo ficaram sobrecarregados, dando espaços para os jogadores do Democrata-SL. Aos 27, Bruno cruzou para Renaldo, que ajeitou novamente para Bruno. O meio-campo pegou de primeira e jogou para fora. Por muito pouco o Jacaré não abriu o placar.

A partir dos 33 minutos, o Galo começou a ameaçar. Cláudio desceu pela direita e cruzou no segundo pau, na cabeça de Marinho. O atacante escorou pela linha de fundo. Em seguida, após bela triangulação entre Éder Luís, Marinho e Marques, o veterano centroavante, de 34 anos, concluiu com perigo, assustando o goleiro Edimar.

Aos 38, após cobrança de falta na área do Democrata-SL, Bruno cortou mal e deixou nos pés de Marques. Atacante, mesmo marcado, conseguiu o chute, que resvalou na trave. O Atlético-MG ainda perdeu o lateral Cláudio, com uma distensão na coxa direita, e Renan entrou, obrigando o técnico Geninho a mudar o esquema do time.

Já nos acréscimos da primeira etapa, Renaldo, impedido, concluiu para o gol. A torcida do Jacaré protestou, mas o gol foi corretamente anulado.

Mais uma baixa e o castigo

Não deu nem para respirar! O segundo tempo começou com o baixinho Danilinho assustando de cabeça, após o cruzamento de Marques. O goleiro Edimar, do Democrata-SL, só observou a bola sair pela linha de fundo. Em seguida, Marinho arriscou da entrada da área e Edimar espalmou para escanteio. Na seqüência, Marques recebeu na área, se livrou da marcação, mas acabou travado na hora da finalização.

Com 13 minutos um lance polêmico a favor do Democrata-SL. Rafael Cruz invadiu a área e caiu após chegada de Rafael Miranda. O árbitro Alício Pena Júnior, em cima do lance, mandou seguir o jogo, e ainda puniu o lateral do Jacaré com cartão amarelo. Dois minutos depois, o volante Cidão fez falta dura e acabou expulso, pois já tinha cartão amarelo, prejudicando os anfitriões.

O Galo somou a sua terceira baixa na partida aos 20 minutos. O goleiro Juninho saiu com dores nas costas e entrou Edson. O Atlético-MG continuou pressionando e Marinho, aos 24 minutos, limpou a marcação e chutou forte, pela linha de fundo.

Assim como ditado diz: quem não faz, leva. O Democrata-SL abriu o placar com o zagueiro Tuta, de cabeça, após cobrança de falta. O Jacaré, em vantagem e com nove homens em campo, se fechou ainda mais e segurou a pressão atleticana até o apito final.

Globoesporte.com 

***

Sim, perdemos! Mas alguém se lembra como foi ano passado? O Galo nos três primeiros jogos perdeu dois e empatou um, no quarto sapecou 3 x 1 na bicharada. O campo é horrível, o time do GALO é formado por jogadores velocistas que precisam de um campo em condições para exercer suas melhores exibições. O estádio do Democrata é ridículo tanto dentro quanto fora dele, falta de organização, desespero de famílias na entrada do estádio, e 90% das pessoas que foram ao jogo, voltou sem calçado (nem preciso falar o motivo).

Vale ressaltar também a imensa massa atleticana, que INVADIU  Sete Lagoas, 90% do estádio era alvinegro, essa torcida é foda. Como viram na foto, o estádio estava LOTADO, o publico pagante divulgado foi 18.000 pessoas, mas na verdade tinha cerca de 25 mil pessoas, ou seja, cerca de 7 mil pessoas a mais do que o estádio permite. 

Próximo jogo, Atlético x Democrata-GV no Mineirão, a primeira vitória atleticana na temporada, se deus quiser. 

Saudações Atleticanas! 

Crugayro – Bicharada do Brasil!

janeiro 24, 2008

Depois de um tempo fora do ar, o blog da bicharada azul está de volta. Pra quem não sabe, é um blog que tem prints de crugayrenses se revelando, fotos ‘duvidosas’ delas, etc.. Clique na imagem abaixo e acesse.

Crugayro

Cruzeiro: Essa torcida morde a fronha!

Galo x Democrata, o início da batalha atleticana!

janeiro 21, 2008

Pouco mais de seis dias para o primeiro jogo oficial que abre o ano do centenário atleticano. Um ano que o glorioso investiu pouco, muito pouco. Um ano que todos esperavam um time repleto de craques, mas o galo esbarrou na sua condição financeira e na covardia do nosso presidente. Mas, será que tudo isso irá estragar o centenário do maior clube de Minas Gerais? Não! A força de sua torcida apaixonada irá fazer, como de costume, o Galo conquistar vitórias que ninguém esperava, títulos que nem se passavam pela cabeça do atleticano.

Não temos craques, mas temos jogadores da base que vestem o manto com amor e sempre que entram em campo para representar essa camisa eles jogam como se fosse uma final de copa do mundo (Édér Luis, Leandro Almeida, Rafael Miranda, e Cia…). Além disso, temos um ídolo, um atleticano, um calango, o messias, o salvador Marques, um dos maiores artilheiros da história do galo. Pode não ser o mesmo do passado, mas só do glorioso entrar em campo com o calango junto (seja de titular ou reserva), os adversários tremem, principalmente nosso rival que não merece nem ser citado o nome.

Outro jogador que merece destaque é o guerreiro Marinho, um atleticano apaixonado que promete nos ajudar muito nesse ano com seu faro de gol, sua paixão pelo galo, raça, e determinação. Nós sabemos que podemos contar com ele, e vice-versa.

E pra fechar, a batalha atleticana no centenário tem início neste domingo, com a invasão que a massa irá fazer na boca do jacaré ninguém segura o Galo, e vamos estreiar com o pé direito na temporada de glorias e que vai marcar os 100 anos do maior clube de Minas Gerais e um dos maiores clubes do Brasil, o glorioso Clube Atlético Mineiro.

Maior torcida de Minas? È a do Galo!

janeiro 15, 2008

E quem acredita em pesquisa data-folha? Aquela que falou que a torcida do santos é a mais apaixonada do Brasil? (eles tiveram a segunda pior média de publico do Brasil) Aquela que disse que a torcida das marias cruzeiro é mais apaixonada que a do Galo? Maior que a do Galo? Que nada! Eu, nós atleticanos acreditamos na pesquisa data-roleta. Vamos aos fatos que comprova que a torcida do Galo é a maior de Minas.

A maior torcida da Libertadores é a do Galo, pra variar:

O que mais impressiona é o fato de o Atlético, mesmo sem nunca ter chegado a uma decisão da Copa Libertadores, ter uma média de público pagante, em jogos disputados no Mineirão, superior à do Cruzeiro, que é bicampeão (1976 e 1997) da competição e tem ainda um vice-campeonato (1977), em mais de três mil torcedores.
Nos 40 jogos que já disputou pela Copa Libertadores no Mineirão, nas suas nove participações no torneio, o Cruzeiro teve um público pagante de 1.262.107, com média de 31.552 por partida.
O Atlético, que participou por quatro vezes da Libertadores (1972, 1978, 1981 e 2000), disputou 16 jogos pela competição no Mineirão e teve um público pagante de 558.043 torcedores, média de 34.877.

Galo também tem a maior torcida no Campeonato Mineiro:

1972 Atlético-MG 20396 X Cruzeiro 19537
1973 Atlético-MG 17813 X Cruzeiro 21531
1974 Atlético-MG 12727 X Cruzeiro 14333
1975 Atlético-MG 27087 X Cruzeiro 21919
1976 Atlético-MG 46581 X Cruzeiro 19022
1977 Atlético-MG 55664 X Cruzeiro 19196
1978 Atlético-MG 14958 X Cruzeiro 22431
1979 Atlético-MG 18965 X Cruzeiro 28233
1980 Atlético-MG 48252 X Cruzeiro 23243
1981 Atlético-MG 32786 X Cruzeiro 22867
1982 Atlético-MG 26693 X Cruzeiro 16909
1983 Atlético-MG 39249 X Cruzeiro 37035
1984 Atlético-MG 21199 X Cruzeiro 16453
1985 Atlético-MG 29668 X Cruzeiro 16005
1986 Atlético-MG 36150 X Cruzeiro 28560
1987 Atlético-MG 34879 X Cruzeiro 36007
1988 Atlético-MG 8330 X Cruzeiro 22253
1989 Atlético-MG 14136 X Cruzeiro 21494
1990 Atlético-MG 26748 X Cruzeiro 16922
1991 Atlético-MG 26763 X Cruzeiro 20579
1992 Atlético-MG 17310 X Cruzeiro 18567
1993 Atlético-MG 5650 X Cruzeiro 12130
1994 Atlético-MG 22673 X Cruzeiro 9587
1995 Atlético-MG 21072 X Cruzeiro 16398
1996 Atlético-MG 25449 X Cruzeiro 24821
1997 Atlético-MG 23342 X Cruzeiro 7550
1998 Atlético-MG 19562 X Cruzeiro 28384
1999 Atlético-MG 42322 X Cruzeiro 25575
2000 Atlético-MG 13657 X Cruzeiro 15130
2001 Atlético-MG 30679 X Cruzeiro 14346
2002 Atlético-MG 22248 X Cruzeiro 13658
2003 Atlético-MG 14034 X Cruzeiro 26366
2004 Atlético-MG 10222 X Cruzeiro 5510
2005 Atlético-MG 21889 X Cruzeiro 15848

Total:Atlético 22 x 12 Cruzeiro.

Média geral do Atlético:23.521
Média geral do Cruzeiro:18.812
Maior média do Atlético:55.664 (1977)
Maior média do Cruzeiro:36.007 (1987)
Menor média do Atlético:5.650 (1993)
Menor média do Cruzeiro:5.510 (2004)

A maior torcida do Campeonato Brasileiro, pra variar, também é do Galo:

A classificação abaixo se refere aos clubes que obteve maiores públicos pagante desde ade 1971.

Classificação:

     
  1. Flamengo: 10
  2. Atlético Mineiro: 9
  3. Corinthians: 5
  4. Bahia: 3
  5. Cruzeiro, Fluminense, Internacional: 2
  6. Grêmio, Palmeiras e Vasco da Gama: 1

Galo tem a maior torcida da pampulha:

A série preparada pelo HOJE EM DIA na comemoração dos 40 anos do Mineirão, tem sua primeira parte encerrada hoje, com o fechamento da pesquisa sobre a presença de público no estádio nos jogos de Atlético e Cruzeiro nessas quatro décadas. E o resultado é uma ampla vantagem para a torcida atleticana, com mais de 1 milhão de pagantes em relação ao rival, mesmo tendo disputado um número inferior de partidas na Pampulha.

Pra quem não sabe, o Mineirão por 16 vezes recebeu um público pagante acima de 100.000 mil pessoas, dessas 16 vezes, 10 foram em jogos de Atlético x Cruzeiro, 5 foram de Atlético x time de outro estado, e 1 foi em um jogo do Cruzeiro contra o Bayern de Munique.

O Recorde de público pagante do Mineirão (exceto clássicos) foi em um Atlético Vs Flamengo no dia 13/08/80.

Confira mais…

Os 5 jogos do GALO NO MINEIRÃO com público pagante acima de 100mil pessoas foram:

- 13/02/80 115.142 Atlético x Flamengo
- 15/05/83 113.479 Atlético x Santos
- 04/02/87 107.497 Atlético x Flamengo
- 05/03/78 102.974 Atlético x São Paulo
- 21/11/76 102.531 Atlético x Fluminense

O GALO, por mais 4 VEZES, participou de jogos com públicos acima de 100 mil pagantes:

- 01/06/80 154.355 Flamengo x Atlético Maracanã
- 29/11/87 118.162 Flamengo x Atlético Maracanã
- 20/12/70 112.403 Fluminense x Atlético Maracanã
- 12/02/78 107.730 Botafogo x Atlético Maracanã

7) A bicharada coitada, sem qualquer moral, jogou um único jogo com mais de 100 mil pagantes no Maracanã.Jogo esse contra o VASCO, e ainda sim, por ser final de Campeonato Brasileiro.

E ainda querem discutir qual a maior torcida de Minas? Contra fatos não há argumentos. O Clube Atlético Mineiro possui a maior e melhor torcida de Minas Gerais. Sem mais…

Galinho rumo ao tetra!

janeiro 7, 2008

 

O time júnior do Galo, conhecido como Galinho, estréia hoje na copa São Paulo de futebol júnior contra o Marília (MA). O Galinho conquistou a ‘copinha’ por três vezes, em 75, 76, e 83. Além de no profissional ter mais tradição que seu rival Cruzeiro, tem também no futebol júnior, onde é, além da copinha, o maior campeão mineiro e também da taça BH.

O jogo contra o time maranhense será ás 20:30, com transmissão ao vivo da Sportv e ESPN Brasil. O Galinho está no grupo F, que é composto também por Fluminense (BA) e Grêmio Barueri (SP).

Confira os atletas relacionados para a partida:

Goleiros:
Camilo
Rafael
Paulo Vitor

Laterais-direitos:
Thiaguinho
Marco Aurélio

Laterais-esquerdos:
Luís Gustavo
Daniel

Zagueiros:
Jorge Diego
Vagner
Lázaro
Alvarenga
Leandro Falcão

Meio-campistas:
Gustavo
Yuri
Douglas
Diógelis
Danilo
Humberto
Tafarel

Atacantes:
Renan
Chiquinho
Húdson
João Antônio
Kleber
Vinícius

Vamo Galinho, rumo ao tetraaa!

Arena do Galo vira projeto de torcida

janeiro 5, 2008

 

O fanatismo da torcida atleticana pode fazer com que o Galo tenha seu próprio estádio? Um projeto de construção de uma arena pode ser a resposta para essa pergunta. Alguns atleticanos se conheceram no site de relacionamentos do Orkut e fundaram um site independente: http://www.estadiodogalo.com.br na expectativa de atrair olhares para o que seria a maior façanha da história do clube.

Diversas torcidas organizadas como a Galo Metal e a Candangalo já apoiam o projeto. O local da construção ainda não está definido e os organizadores já fazem estudos para viabilidade do terreno.

“Propomos que o estádio do Galo possa ser construído no Terreno da Vila Olímpica que possui hoje 74.000 m2 capaz de absorver um estádio como descrito. Para isso teremos que recomprar as cotas dos cotistas atuais ou repassá-los pro clube Labareda do Galo. Também temos outros terrenos muito interessantes dentro de BH ao lado do Metrô e próximos da Vila Olímpica, no final da Av.Cristiano Machado. O importante aqui não é o local onde o estádio será feito mas principalmente medir QUANTO podemos arrecadar e QUANTOS torcedores estariam dispostos a isso durante 4(quatro) anos. Vamos fazer um estudo de mercado bem real”, diz o site.

Os atleticanos idealizadores do projeto ainda cutucam a construção do Engenhão. “Após um estudo de vários estádios pelo mundo chegamos a conclusão que podemos sim construir um estádio com maior capacidade e bem mais barato que o Engenhão do RJ onde as obras foram super-faturadas. Chegamos a conclusão que somos capazes de fazer um estádio em torno de 76.000 a 80.000 lugares com cerca de R$250 a 300 milhões de reais se fizer-mos um estádio como proposto abaixo. E a torcida atleticana é capaz de pagar a metade deste valor se conseguir-mos pelo menos 30 a 40 mil interessados”, afirma o site.

O estádio seria nos moldes construídos em países sulamericanos como o estádio de Lima, onde o Brasil jogou a última partida fora de casa nas eliminatórias. Esse tipo de construção foi a solução encontrada como barateamento e viabilidade para erguer um estádio de futebol moderno. Colômbia e Equador também possuem estádios nesses moldes.

O projeto atleticano se difere do Corinthiano em sua estrutura, já que os paulistas tinham um padrão europeu de referência. O “Fielzão” como seria chamado a Arena corinthiana foi por água abaixo a aproximadamente duas semanas.

Escrito por: Emérson Junior, fanáticos por futebol 

Visite o site do projeto: http://www.estadiodogalo.com.br/ 

Camisa 10 – Gallardo ou Roger?

janeiro 4, 2008

A novela de quem será o novo camisa 10 do Galo continua, segundo o dirigente atleticano Beto Arantes ele iria esperar uma resposta até hoje (sexta-feira) do Gallardo, e caso não recebesse ele partiria para o plano ‘dois’ que no caso é o Roger dispensando do Corinthians.

Fato é que, ambos são grandes jogadores, já mostraram ter qualidade, porém um vive da fama fora dos campos, e o outro vive um momento ruim, e a esperança é que, se caso ele venha para o Galo ele volte a jogar seu futebol, como foi no River Plate, onde virou ídolo.

O problema é que um clube europeu e um time norte-americano mostraram interesse no argentino e, como todos nós sabemos, time brasileiro nenhum tem condições de competir com o euro dos clubes europeu. Porém, o argentino Gallardo quer voltar a atuar na América do sul, caso a proposta atleticana foi boa, as chances são grandes do jogador vestir a 10 do maior de Minas.

O caso do Roger é menos complicado, o jogador não faz parte dos planos do técnico Mano Menezes no Corinthians, isso facilitaria muito a vinda do atleta, mas isso só deve realmente acontecer caso o Galo não acerte a contratação de Gallardo.

Agora o que nos resta é esperar para ver, quem será o camisa 10 do Galo no centenário Atleticano? Faça sua aposta.

Saudações Atleticanas!

Agustín Viana se apresenta ao Galo

janeiro 3, 2008

O novo lateral esquerdo (também volante) do Galo, se apresentou nessa quinta-feira e já chegou como todos os atletas falando da massa atleticana, o jogador uruguaio ex-Nacional, disse que recebeu uma ligação do ex-ídolo atleticano Cincunegui, confira mais sobre sua entrevista coletiva.

Chegada ao Atlético:

“Para mim, foi um passo muito importante na carreira vir para um clube de tanto prestígio como é o Atlético, ainda mais em um ano tão importante para os seus torcedores, ano do Centenário. Realmente, é um orgulho e, ao mesmo tempo, uma grande responsabilidade para poder dar ao clube tudo que ele merece. Estou muito feliz porque é um desafio importante.”

Expectativa para o centenário:

“A torcida espera muito do que vai ser este ano e esperamos coroá-lo com os triunfos que ela tanto quer. De mim, pode esperar muito comprometimento com a causa. Também tenho muita expectativa e espero dar alegria à torcida do Atlético neste ano tão importante.”

Cincunegui, ídolo no Galo:

“Quando se deu a possibilidade da minha vinda para o Atlético, recebi um telefonema do Cincunegui. Ele me falou muito bem do povo mineiro, do Clube e disse que a torcida é espetacular. Ele me pediu que saudasse os torcedores do Galo e espero defender essa camisa com a mesma garra e a mesma entrega que teve o Cincunegui para poder dar ao Clube todos os títulos que merece.”

Características:

“Prefiro que a torcida dê sua opinião, mas posso assegurar que eu, como uruguaio, tenho essa garra e prometo deixar minha alma em campo para que o Atlético vença. Vou dar tudo de mim e transpirar essa camisa para que o Atlético tenha o melhor Centenário possível.”

Relação com a torcida do Nacional:
“Eu era muito querido pela torcida do Nacional porque fui um torcedor do clube, mas, sobretudo, porque sempre me entreguei totalmente em campo e fui muito comprometido com o clube e isso era o que a torcida valorizava. Aqui, no Atlético, também vou dar o meu máximo para que o Clube alcance os seus objetivos. Isso está assegurado.”

***

O que todos atleticanos querem, é que o novo reforço atleticano seja um novo Cincunegui. E tem tudo pra ser, pois ele já mostrou atuando pelo Nacional, ser um jogador de muita raça, determinação, e gana, e com certeza jogando pelo glorioso Clube Atlético Mineiro, não será diferente!

Seja bem-vindo, Viana.

Cruzeirenses, o choro é LIVRE!

janeiro 3, 2008

Estou vendo nos comentários, várias marias chorando, dizendo que o glorioso não ganha nada, aparece forçado na midía, e blá blá bla…. Fato é que, o Galo é o maior time de minas, tem a maior e mais fanática torcida, e vocês tem inveja.

Nós temos tradição, coisa que o cruzeiro não tem, e paixão que a torcida azul também não tem. O Galo é mais falado, mais invejado por onde passa, e o cruzeiro, pessoas nem sabe o que é isso. Portanto, podem chorar mesmo. O Galo é o maior time de Minas Gerais, todos sabem disso. E não venham com o papo de libertadores, copa do brasil, etc… Os fatos comprovam, as duas conmebol do galo vale mais que as duas libertadores que o cruzeiro conquistou. Quanto a copa do brasil, times como: Juventude, Paulista, Santo André, e Criciuma também tem, isso não é titulo para se vangloriar.

Pra fechar eu repito, o Galo é maior que o cruzeiro. E o choro é livre…

2008 – O Ano do centenário Atleticano!

janeiro 2, 2008

Centenária Paixão ! Centenária Alegria !
Dizem que paixão acaba com 8 ou 9 meses.
A torcida atleticana prova o contrário.
Cada dia é dia de mostrar o seu amor.
24 horas por dia.
365 dias por ano.
36525 dias de paixão intensa.
A ciência só pode estar errada.
Nosso amor não pode ser medido.
Ultrapassa as escalas existentes.
Ultrapassa a razão.
Queria que todos um dia pudessem se sentir atleticanos.
Veriam como é amar de verdade.
Veriam como é sentir cada novo dia
Um novo amor.
Um velho amor.
Um amor centenário.
Com o Atlético, não existe rotina.
Cantar o hino é se declarar todos os dias.
Gritar Galo é mostrar sua alegria.
Torcer para o time, mesmo nas horas mais difíceis
É mostrar fidelidade.
Um casamento que nem a morte os separa.
A bandeira vai junto ao caixão.
100 anos torcendo contra o vento.
Sempre o maior de minas
Sempre a maior paixão do Brasil
100 você, Atlético, o Brasil não entenderia
O que é amar de verdade.

Getúlio.

Quenianos festejam vitória com bandeira do Galo

dezembro 31, 2007

 

A rivalidade do futebol mineiro chegou até a tradicional prova de São Silvestre, cuja 83ª edição foi disputada nesta segunda-feira, em São Paulo. Vencedores da corrida, depois de dois anos de triunfos de atletas brasileiros, os quenianos Robert Cheruiyot e Alice Timbilili comemoraram de forma surpreendente. No momento de receber o prêmio e subir ao local mais alto do pódio, a dupla de africanos exibiu a bandeira do Atlético.

Foi uma grande jogada de marketing do Galo, que festeja em 2008 os 100 anos de fundação. Além disso, a cena serviu para provocar o rival Cruzeiro, que mandou equipe formada por oito corredores, liderada pelo campeão pan-americano e principal nome do grupo, o mineiro Franck Caldeira. Os cruzeirenses não figuraram entre os primeiros nesta São Silvestre.

 

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.